O mundo contemporâneo está cada dia mais acelerado, e os estudantes, com múltiplas tarefas a serem concluídas diariamente. Esse “turbilhão” de atividades dificulta a concentração por tempo prolongado.

Segundo dados do Statistic Brain, em 2000, a média de atenção dos indivíduos era de 12 segundos. Já em 2015, esse tempo regrediu, e chegou a ser de 8,25 segundos.

A tendência desse déficit de atenção tem possibilidade de se elevar cada vez mais. Por esse motivo, o Microlearning é uma excelente estratégia para solucionar essa lacuna presente na vida escolar. Continue lendo para conhecer mais sobre essa metodologia!

O que é Microlearning?

Microlearning é um termo em inglês que significa microaprendizagem. É um método utilizado no processo de ensino, que oferece informações apresentadas em pequenos blocos e em curto espaço de tempo.

É importante que esse conjunto de comunicações seja concedido de forma sucinta, focado nas informações essenciais que se deseja transmitir. O tempo que uma pessoa recebe as informações por meio do Microlearning deve durar entre 5 a 15 minutos. Porém, não é uma regra fechada. Existem algumas temáticas complexas que exigem exceções.

A transformação digital tem facilitado o acesso a qualquer conteúdo por meio de ferramentas que são utilizadas no cotidiano dos alunos, como smartphones, tablets, computador etc. Isso ajuda o Microlearning a alcançar seu objetivo com mais celeridade.

Qual é o objetivo do Microlearning?

Na educação, o Microlearning tem objetivos mais específicos, voltados para a absorção e apreensão de conhecimentos. A intenção desse formato de aprendizagem é, exatamente, não consumir muito tempo do aluno. Dessa maneira, ele não perde o foco e o interesse pelas informações que estão sendo explanadas.

No Microlearning, devem ser apresentados apenas conteúdos que o aluno ainda não conhece. Repetir informações pode ser desmotivador e gerar desinteresse no estudante, e essa não é a intenção da metodologia.

Importante afirmar que, dentro de um conteúdo, existem informações que não podem deixar de ser apresentadas ao aluno. Portanto, ao “enxugar” o material, é fundamental ter bastante domínio do assunto para que o essencial permaneça no grupo de informações.

 Por que falar sobre microaprendizagem?

Ao observar o contexto educativo atual, as demandas, dificuldades, déficits e também os desenvolvimentos, falar da microaprendizagem no mundo educacional é uma necessidade. Somente quem já teve a oportunidade de conhecer, utilizar e sentir seus resultados pode falar com tanta convicção sobre o seu valor para o processo de aprendizagem em todas as etapas educativas.

Compartilhar conhecimentos relevantes sobre o Microlearning é significativo para que ele tome dimensões positivas e beneficie os alunos, professores, a aprendizagem etc. Por esse motivo, é fundamental que o gestor maior de uma instituição de ensino se reúna com o corpo técnico para apresentar, debater e tomar decisões sobre o implemento do Microlearning na escola.

Durante esse diálogo, é interessante apontar todos os benefícios que essa metodologia pode oferecer, e como ela é transformadora para o todo da escola. Importante salientar que o Microlearning é altamente recomendado, sobretudo, no ano de 2021, em que há necessidade de distanciamento social, por consequência da pandemia causada pelo novo coronavírus.

Vale lembrar que o vírus está sujeito a diversas mutações. Isso já está acontecendo no mundo inteiro. Novas cepas (variantes) estão surgindo e contaminando a população. Portanto, há probabilidade de que o distanciamento social ainda permaneça por longo tempo.

Isso demonstra que o processo de aprendizagem deve continuar acontecendo por meio de aulas remotas, videoaulas e outras práticas. A gestão escolar precisa estar atenta às necessidades do momento, e lançar um olhar mais abrangente para os anos seguintes. Essa ação auxilia no norteamento de que é importante adotar novas modalidades para que o aprendizado dos alunos não tenha tantas perdas.

Para atender a essas necessidades, os ensinamentos em formatação Microlearning são excepcionais e tendem a promover impactos positivos para o aprendizado dos alunos. 

Cabe aos gestores conhecer recursos inovadores e digitais, como plataformas, softwares, sites e aplicativos educacionais para não permitir que os resultados no final de cada ano sejam deficitários. Ao adotar o Microlearning, a aprendizagem escolar vai tomar um novo rumo e concretizar os objetivos estabelecidos pelo Projeto Político Pedagógico.

Quais os benefícios do Microlearning?

As gerações atuais, já nascidas no período em que o mundo é intensamente digital, tendem a ser mais resistentes às práticas tradicionais. Os alunos da Geração Z (nascidos a partir de 2000), têm preferência por um aprendizado personalizado e que esteja de acordo com as suas necessidades.

São estudantes que optam pela praticidade e pela educação dinâmica. O Microlearning atende a todas essas demandas para que o processo educacional apresente bons resultados.

Aumenta o engajamento

O engajamento dos alunos é um ótimo sinal nas classes. Demonstra que eles estão colocando em prática algumas habilidades trabalhadas em séries anteriores, como a inter-relação.

Um aluno engajado tem maior probabilidade de avançar nos seus estudos e saber administrá-los de forma autônoma. Além disso, o Microlearning instiga à continuidade da construção do conhecimento.

Melhora a retenção dos alunos

Os nativos digitais, geralmente, são atraídos por conteúdos repassados por meio de recursos aprimorados, o que para eles chega a ser animador. Ao saber que os estudos atendem às suas expectativas, eles conseguem prosseguir os seus estudos e apresentar bons resultados em cada etapa concluída.

Facilita a aprendizagem

Como uma das características do Microlearning é a brevidade de conteúdo, o aluno participa da aula com maior atenção, justamente, por já ter conhecimento de que as informações serão apresentadas em pouco tempo.

Isso desperta o foco nas informações, melhora a aprendizagemdos e a aquisição de novos conhecimentos. Apreender os ensinamentos é o maior objetivo das aulas que qualquer professor direciona aos seus alunos.

Proporciona a personalização

Oferecer aulas personalizadas é uma excelente estratégia para construir os conhecimentos de maneira mais certeira. Corresponder de forma objetiva às necessidades que os alunos apresentam é uma maneira de se importar com os seus gaps, dar oportunidade de preencher as lacunas de aprendizagem e prepará-los melhor para o prosseguimento nos seus estudos.

Agiliza o feedback

Durante o processo de aprendizagem de qualquer conteúdo, pode ocorrer de alguns alunos terem dúvidas sobre o assunto que o professor ministrou ao utilizar o Microlearning.

Devido aos blocos dos assuntos serem curtos, o educador pode encaminhar feedback com mais agilidade e, assim, o aluno sana as suas dúvidas para compreender bem a temática e avançar nos seus estudos.

Quando utilizar o Microlearning?

A decisão deve ser tomada quando sua escola reconhece que é fundamental estar alinhada a metodologias inovadoras e digitais para atender, de forma dinâmica, às classes estudantis que tendem a ser mais produtivas, ao estudarem por processos educativos que condizem aos seus perfis.

Outro motivo que simboliza a necessidade do Microlearning é quando os professores percebem poucos resultados nas aulas que são apresentadas por outros métodos. Reconhecer esse momento de mudança pode prevenir diversos gaps no aprendizado dos alunos.

Ao perceber essas lacunas, o ideal é o educador compartilhar ideias e sugestões com outros professores e o gestor, para que todos os alunos sejam beneficiados com as novas metodologias.

Onde o Microlearning pode ser aplicado?

O Microlearning ganhou espaço e valorização nas inúmeras atividades, por ser uma modalidade versátil, bem acessível e que é possível ser aplicada em diversos contextos.

Nas corporações

As empresas têm uma necessidade contínua de manter os seus colaboradores alinhados à cultura organizacional e às novas realidades competitivas que o mercado mundial exige de toda organização. Nas corporações, há um dito popular que se encaixa perfeitamente nas suas realidades: “tempo é dinheiro”.

Por isso, as empresas podem contar com o Microlearning para realizar os treinamentos corporativos de forma rápida e eficiente para manter o grupo bem capacitado.

As formações podem ser feitas por meio de vídeos pequenos que levem um espaço de tempo curto, em média, 10 minutos, para manter o profissional bem preparado na sua função. Com essa celeridade, os profissionais têm mais tempo para atender aos clientes e às atividades laborais.

Nas instituições de aprendizagem

As corporações educacionais procuram intensivamente tornar as aulas dos seus alunos mais dinâmicas e produtivas por meio das novas tecnologias. Dessa forma, os educadores podem modificar a maneira como os estudantes aprendem os conteúdos, de acordo com as necessidades e os objetivos pedagógicos. A educação híbrida e o uso de diversas ferramentas, como videoaulas, podcasts, infográficos, jogos digitais, etc. podem ser grandes aliados para uma aprendizagem mais eficaz, por meio do Microlearning.

Nos tutoriais

Os tutoriais são explicações sobre assuntos específicos utilizados para oferecer alguma informação a pessoas que desejam aprender ou conhecer determinado segmento. Existem vários tipos de tutoriais, como vídeo, infográfico, tabela, texto e outros.

Normalmente, as explicações são apresentadas passo a passo, porém, são feitas de maneira abreviada e bem planejada. Assim, em poucos minutos, o usuário consegue entender todo o objetivo do tutorial.

O YouTube, por exemplo, é um dos canais que mais apresentam vídeos em formatação Microlearning. Ele tem uma infinidade de conteúdos que ensinam e explicam sobre diversos temas, que podem ser acessados com facilidade e de qualquer dispositivo.

Por que o Microlearning é uma tendência?

O tempo passou a ser um fator supervalorizado a cada dia. Devido a inúmeras tarefas que cada ser humano tem diariamente, como trabalho, atividade física, compras, cursos, lazer, atualização por meio de jornais televisivos etc., o tempo se tornou cada vez menor, até mesmo, para ações extremamente importantes para a vida de cada um, como para os estudos.

Enquanto isso acontece, o mercado de trabalho e outros locais intensificam as cobranças por produtividade. Daí a primordialidade de adquirir novas habilidades e competências por meio de formações. O melhor é que essa realidade é percebida pelos administradores que, assim, reconhecem a necessidade de gerir os seus grupos por meio de medidas adaptativas.

Por isso, o Microlearning passou a ser uma tendência que atende a diversas áreas de atuação, como escolas, empresas particulares, órgãos públicos e outras corporações que necessitam de informações e conhecimentos de forma otimizada para potencializar o aprendizado dos seus membros.

Ele é a medida que se encaixa perfeitamente nessas requisições, por ser sintético, objetivo e disponível em qualquer dispositivo, e a qualquer momento.

Para as gerações atuais, esse modo de absorver informações é satisfatório, pois têm o raciocínio lógico, ágil e aguçado pelo intenso contato com as novas tecnologias. Dessa forma, informações breves e completas são absorvidas com muita eficácia pelos “nativos digitais”.

Como o Microlearning pode ser aplicado na escola?

São diversas as tecnologias utilizadas pelos professores em sala de aula, educação remota, híbrida ou envio de materiais extras para complementar informações que foram transmitidas aos alunos. O Microlearning é um recurso que auxilia os profissionais a ter estratégias capazes de causar impacto na maneira que o aprendizado é repassado aos estudantes.

A microaprendizagem é um formato que foge dos padrões tradicionais, de quando o professor utilizava a lousa e, em seguida, realizava a explicações aos alunos. Por meio desse recurso, o professor pode disponibilizar jogos digitais, vídeos, blogs, textos, e outros materiais capazes de otimizar o aprendizado com eficácia. Tudo isso já faz parte da educação do futuro.

Porém, há algumas observações para que a ferramenta realmente tenha o resultado esperado. Para que as apresentações possam ter um número elevado de estudantes interessados nos conteúdos, o professor deve planejar as aulas de acordo com os níveis de aprendizagem. Dessa forma, a apresentação do material fica alinhada ao perfil do aluno, e isso facilita o entendimento do assunto.

Existem diversas tipologias de Microlearning, portanto, cabe à gestão escolar e aos professores discutir sobre o que é mais favorável para os alunos. Escolher os de melhor qualidade pode ser transformador para os resultados educacionais dos estudantes.

E mais, para que a funcionalidade do Microlearning tenha realmente produtividade, é essencial estabelecer muito bem o objetivo. Ele deve ser bem definido, coeso e com versatilidade.

Esses aspectos da microaprendizagem estão presentes, exatamente, para evitar a desmotivação na hora de participar das aulas e aos alunos que têm dificuldades em compreender determinados conteúdos. Esse método alternativo é colocado em ação para eliminar esses entraves que geralmente acontecem em sala de aula.

É importante que o professor esteja atento aos resultados das aulas. Por isso, um dos objetivos do feedback é esse: saber qual a dimensão do aprendizado dos alunos naquela aula.

Caso não tenha sido satisfatório, o educador pode complementar por meio de outros recursos, como infográficos, vídeos, ebooks, podcast etc. O Microlearning pode, portanto, ser implementado nas escolas por meio de plataformas que contêm programas diversificados.

Por que conhecer o Microlearning da Conexia Educação?

A Conexia Educação, por exemplo, é um ecossistema completo, com diversas soluções educacionais que utilizam o digital para tornar as aulas mais envolventes. São tecnologias que atendem ao que o aluno espera de uma aula atualmente.

Microlearning em todos os segmentos

O Microlearning pode ser encontrado em todos os segmentos atendidos pela Plataforma AZ de Aprendizagem, marca da Conexia Educação – desde a Educação Infantil até o Ensino Médio. No Super App AZ, por exemplo, os alunos podem encontrar cerca de 50 mil videoaulas e vídeos de resolução, além de exercícios com feedback imediato e uma base completa de conteúdos que podem ser acessados 24 horas por dia.

O AZ oferece uma aprendizagem integral e personalizada, por meio de um conjunto de ferramentas acadêmicas elaboradas para motivar a autonomia e o interesse pelos estudos, e ainda promover soluções educativas que fazem sentido para o estudante.

Itinetário Formativo do Novo Ensino Médio

O Novo Ensino Médio é uma realidade em todas as escolas que atendem esse segmento. As mudanças na legislação foram essenciais para a adequação do Ensino Médio às novas demandas e necessidades dos estudantes, gerando mais engajamento e retenção dos alunos.

Entre as alterações no segmento, está a implementação dos Itinerários Formativos. Esta é uma ótima oportunidade para ampliar a visão de mundo dos estudantes, além de prepará-los para a escolha da carreira e o mercado de trabalho. Na Plataforma AZ de Aprendizagem, isso acontece com um toque de inovação e tecnologia.

Isso ocorre por meio dos microcursos relacionados à temática do IF (Itinerário Formativo) escolhida pelo aluno, com metodologias baseadas no Microlearning:

  • criação de startups: nesse itinerário, o aluno aprenderá a transformar uma grande ideia em um negócio;
  • saúde inovação: é um curso feito para ampliar a visão de mundo dos estudantes que desejam uma carreira na área da saúde;
  • cidadão do mundo: é uma possibilidade de extensão bilíngue, para que o aluno esteja preparado para uma carreira internacional.

Os cursos têm um perfil diferenciado. Oferecem a possibilidade de aplicação multisseriada, flexibilidade no modo de utilização e variedade de conteúdos, como videoaulas, podcasts, materiais de apoio, diagnóstico, avaliação e plano de condução.

Gamificação na educação

A gamificação é um recurso educacional que a Conexia Educação e o AZ oferecem como metodologia plenamente digital, que retém a atenção dos alunos e ajuda na fixação dos conteúdos.

A gamificação na educação possibilita que os alunos pratiquem jogos digitais educacionais, integrados aos conteúdos trabalhados em sala de aula. A utilização desta ferramenta visa o aprofundamento dos saberes nas diversas dimensões de conhecimentos, e pode ser aplicada em qualquer faixa etária escolar.

Os games são planejados e elaborados por profissionais de diversas áreas do conhecimento, e atendem a todas as regras exigidas pela BNCC. Por meio dos jogos educativos, diversos benefícios podem ser adquiridos pelos alunos, como:

  • desenvolvimento do raciocínio;
  • gosto pelos estudos;
  • despertar da administração dos próprios estudos;
  • reconhecimento da importância do respeito mútuo;
  • valorização do sentimento de conquistas.

Como melhorar a retenção dos alunos com Microlearning?

Esse objetivo deve ser pensado desde o momento do planejamento. Ele é conquistado exclusivamente por meio do formato em que a aula é explanada. Como elas vão ser mais compactadas, é necessário buscar a melhor forma de retenção dos alunos, pois não é uma tarefa tão simples quanto parece.

É necessário compreender que, para manter a atenção dos estudantes no aprendizado, os métodos devem ser aplicados em todos os âmbitos. Afinal, o professor não vai alcançar todos objetivos, se apresentar um vídeo de 3 minutos e passar uma atividade em que o aluno pode passar uma hora resolvendo, por exemplo.

Ao fazer uso do Microlearning, tudo deve ter curta duração. Desde a abertura, o tempo de aula on-line ou videoaula, a apresentação do material, a explicação, a fala de cada aluno ao socializar o assunto etc. O período de cada ação deve ser bem definido pelo professor e informado aos alunos, para que o andamento da aula retenha a atenção de todos e os faça participativos.

 Como observamos, a transformação digital tem auxiliado para que o processo de aprendizagem seja progressivamente alinhado à nova realidade dos estudantes.

Percebeu como existem inúmeras formas de implementar o Microlearning na sua escola? Então, que tal fazer contato conosco? Podemos transformar as metodologias da sua instituição por meio de recursos tecnológicos avançados e totalmente digitais.

Guia prático de como se preparar para o período de matrícula