Diante de tantas transformações tecnológicas e dos avanços de acesso ao ensino, é preciso que a educação seja capaz de acompanhar e propiciar aos alunos o que há de melhor.

Foi pensando nas necessidades de cada estudante, na capacitação e preparação para o futuro que surgiram os Itinerários Formativos. Já conhece a fundo o que são e como eles transformarão o Novo Ensino Médio?

Neste post, tiramos as principais dúvidas sobre Itinerários Formativos do Novo Ensino Médio e os principais pontos de atenção. Continue a leitura e confira!

O que são os Itinerários Formativos do Novo Ensino Médio?

Foi como uma forma de diversificar os conhecimentos dos estudantes e propiciar-lhes uma visão de mundo mais abrangente e estratégica que surgiram os Itinerários Formativos. A partir da implementação, a carga horária escolar se dividirá entre as disciplinas obrigatórias, na Formação Geral Básica, e a parte diversificada, com os Itinerários Formativos.

Além das aulas tradicionais, o propósito é que também sejam disponibilizados horários com cursos, projetos, oficinas e atividades em laboratórios, correspondentes a, no máximo, 1.800 horas, referentes às disciplinas obrigatórias, e 1.200 horas voltadas para o Itinerário Formativo.

Quais foram as mudanças na legislação?

O Novo Ensino Médio e as reformas estabelecidas foram aprovadas em 2017, com a Lei 13.415. A partir dela, a carga horária mínima foi alterada, e os Itinerários Formativos específicos, instaurados.

A base dessa mudança está nas Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio (DCNEM), na Lei de Diretrizes e Bases (LDB) e na Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Em razão dos desafios enfrentados durante a pandemia do Coronavírus em 2020 e também ao longo de 2021, a ideia é que seja feita a adoção do novo currículo de maneira progressiva aos alunos: 

●       do primeiro ano do Ensino Médio, em 2022;

●       em 2023, para os estudantes do segundo ano;

●       para os estudantes do terceiro ano, em 2024.

De acordo com o cronograma atual, as instituições de ensino precisaram estruturar o Novo Ensino Médio durante o ano de 2020; em 2021, foi o período de planejamento para a adoção do novo sistema; e consta como 2022 o prazo para implementação da carga horária mínima prevista, devendo ser aplicados já no início do ano letivo.

Para que servem os Itinerários Formativos do Novo Ensino Médio?

Considerados a parte flexível da grade curricular escolar, foram organizados de modo a preparar o estudante para o Ensino Superior e também para sua carreira profissional, com base no projeto de vida de cada aluno.

Na hora de sua elaboração, os Itinerários Formativos do Novo Ensino Médio podem ter foco tanto em áreas de conhecimento quanto em formação técnica e profissional — mostraremos melhor essa questão mais à frente.

Quais são os tipos de Itinerários Formativos?

Os Itinerários Formativos podem ser voltados para determinadas Áreas do Conhecimento e para a Formação Técnica e Profissional. Quando é aplicada mais de uma Área do Conhecimento e a Formação Técnica Profissional na elaboração dos Itinerários Formativos, eles são considerados Integrados.

As Áreas do Conhecimento são:

●       Linguagens e suas tecnologias;

●       Matemática e suas tecnologias;

●       Ciências da natureza e suas tecnologias;

●       Ciências humanas e sociais aplicadas.

Já na Formação Técnica e Profissional, é realizada a capacitação para o mercado de trabalho. Nesse âmbito, considera-se:

●       Qualificação profissional;

●       Formações experimentais;

●       Habilitação profissional técnica de nível médio.

É ideal que os Itinerários Formativos estejam de acordo com pelo menos um dos eixos estruturantes, de modo a ter uma formação integral e diversificada. Os eixos estruturantes são:

●       Investigação científica;

●       Processos criativos;

●       Mediação e Intervenção Sociocultural;

●       Empreendedorismo.

O intuito é propiciar aos alunos um entrosamento com a cultura digital, garantir maior autonomia em relação ao próprio desenvolvimento profissional e pessoal e, também, prepará-los socioemocionalmente.

Como os itinerários podem ser elaborados?

Cada escola fica responsável por definir os itinerários disponibilizados, mas a escolha de qual seguir é feita pelos alunos. A partir do prazo final, as instituições de ensino devem disponibilizar tanto a carga horária com Formação Geral Básica, definida pela BNCC, como os Itinerários Formativos.

Cada escola deve realizar uma pesquisa interna, considerando as necessidades dos alunos e os recursos necessários para a implantação. Além disso, fica a critério da instituição a definição de como as aulas serão ofertadas.

Já comentamos que podem ser realizadas oficinas, clubes, projetos, mas também grupos de estudos e observatórios. O modelo de ensino a distância (EAD) é outra alternativa — mas não pode passar de 20% da carga horária diurna e 30% do noturno.

Como garantir aos alunos uma experiência de qualidade, que lhes garanta a formação profissional e o desenvolvimento pessoal para a próxima grande etapa da vida, a universitária?

A seguir, compartilhamos como exemplo o Itinerário Formativo do AZ, que acontece com um toque de inovação e tecnologia, por meio dos microcursos.

Conheça o Itinerário Formativo do AZ

Ao longo da leitura, fica evidente que os Itinerários Formativos do Novo Ensino Médio são uma ótima oportunidade para ampliar a visão de mundo dos estudantes, além de prepará-los para a escolha da carreira e o mercado de trabalho. 

Para alcançar esse objetivo, na Plataforma AZ de Aprendizagem, marca da Conexia Educação, a inovação e a tecnologia se unem em micro cursos instigantes e estratégicos para os estudantes:

●       Criação de Startups — neste itinerário, o aluno aprenderá a transformar uma grande ideia em um negócio;

●       Saúde e Inovação — para ampliar a visão de mundo dos estudantes que desejam uma carreira na área da saúde;

●       Cidadão do Mundo — com a possibilidade de extensão bilíngue para que o aluno esteja preparado para uma carreira internacional.

Entre os diferenciais da aplicação dos Itinerários Formativos no AZ, podemos citar a possibilidade de aplicação multisseriada, a flexibilidade no modo de aplicação e a variedade de conteúdos (videoaulas, podcasts, materiais de apoio, diagnóstico, avaliação e plano de condução).

O AZ se adequou 100% às medidas estabelecidas pela BNCC e pelas diretrizes dos Itinerários Formativos e para aprimorar ainda mais o método de aprendizagem, adotou a metodologia de microlearning. Além disso, utiliza estratégias pedagógicas para estimular os alunos a lidar com questões relacionadas à tecnologia, comunicação, inovação, saúde e aprimorar a capacidade de resolução de problemas socioculturais. Portanto, desenvolvem as capacidades de investigação científica, processo criativo, mediação e intervenção cultural e empreendedorismo.

Além disso, no Itinerário Formativo do 3º EM, o aluno conta com a elaboração do MAPA personalizado, com a indicação da universidade e da carreira desejada pelo aluno. São mais de 1.000 opções de trilhas disponíveis, adaptando-se às múltiplas necessidades e demandas de cada indivíduo de forma personalizada.

Desse modo, com a implementação do Novo Ensino Médio da Plataforma AZ de Aprendizagem, percebe-se diferentes benefícios para o aluno, como:

●       aprendizagem integral e personalizada;

●       empoderamento e protagonismo do aluno;

●       possibilidade de personalização da jornada do conhecimento.

Os Itinerários Formativos do Novo Ensino Médio, como podemos perceber, proporcionarão aos alunos inovação e a possibilidade de uma aprendizagem imersiva, integral e de alta performance. Eles vieram para complementar a carga horária obrigatória e aprimorar a metodologia de aprendizagem.

Gostou do tema e quer ficar por dentro das novidades relacionadas à educação? Siga a Conexia nas redes sociais! Estamos no Instagram, LinkedIn, Facebook, YouTube e Telegram!