Vivemos em um mundo altamente tecnológico e competitivo, que requer tomadas de decisões certeiras e coerentes. Por isso, é fundamental um processo de aprendizagem moderno, digital e com competências para transformar vidas.

O gestor educacional inovador é o profissional que tem um olhar diferenciado para as oportunidades que surgem no mercado. Ele as utiliza para potencializar os resultados da sua instituição.

Um dirigente competente disponibiliza um aprendizado de excelência aos estudantes e possibilita recursos aos professores para que, no decorrer do processo, os objetivos possam ser alcançados continuamente.

Quer conhecer algumas táticas para inovar na aprendizagem do seu público? Continue a leitura!

Observe como se tornar um gestor educacional inovador

Inicialmente, é fundamental conhecer muito bem o conceito de inovação escolar. Por vezes, ele é confundido com modernização, ou seja, a iniciativa de adquirir recursos mais modernos para a escola.

Inovação tem um significado mais amplo. É uma ação que envolve o contexto escolar em sua totalidade. Portanto, um gestor educacional inovador deve tomar a iniciativa de conduzir de forma eficiente o projeto pedagógico, a formação de professores, as mudanças no ambiente escolar e todos os recursos essenciais para uma aprendizagem que condiz com a realidade dos alunos.

Para isso, também é fundamental conhecer o perfil dos estudantes. Geração Z é como as pessoas que nasceram a partir de 2000 são conhecidas. São chamadas, também, de digital natives, que quer dizer nativos digitais, na tradução. É uma população que nasceu na era em que a tecnologia já estava em desenvolvimento.

É essa geração que frequenta as escolas nas últimas décadas. São pessoas que vêm intensificando seus conhecimentos tecnológicos conforme o seu crescimento e, vivem conectadas intensivamente no seu dia a dia.

Além disso, a Geração Z tem características bem específicas, como dificuldades de concentração em práticas tradicionais e rígidas. Eles têm espírito desafiador, são impulsivos, apresentam perfil multipotencial etc.

Saiba quais as características de um bom gestor educacional

Para atender a essa realidade contemporânea, é fundamental que a gestão escolar seja dirigida por um profissional com soft skills e outras características importantes.

 Ser flexível

Ser um gestor educacional que tenha pensamento flexível é gratificante para a equipe de profissionais, alunos e, para todas as iniciativas que precisam ser implementadas na instituição escolar.

Ter flexibilidade é necessário para administrar como líder, ou seja, é compreender que as propostas e decisões devem ser socializadas e decididas em consenso com as pessoas envolvidas no processo. É, também, perceber e entender o momento em que há necessidade de mudança, e ser pacífico nas decisões.

Transmitir confiança

A confiança é formada por um conjunto de adjetivos. Para ser uma pessoa confiável, o gestor educacional deve agir, demonstrar e praticar ações que possam convencer o grupo que o rodeia com palavras e gestos, como:

  • estar presente frequentemente nas atividades escolares;
  • tomar decisões corretas, na maioria das vezes;
  • ter os conhecimentos atualizados;
  • ser comprometido em tudo que realiza;
  • realizar as palavras que externou.

Saber se comunicar

Uma comunicação clara e permanente é o que possibilita os acontecimentos e fortalece as relações interpessoais. Ela é indispensável em todos os âmbitos, para que a gestão seja compreendida e executada com solidez.

Um dirigente que utiliza a comunicação de forma que todos entendem a informação consegue desenvolver o engajamento da equipe que faz parte de um mesmo propósito. Por meio da comunicação, ele pode, também, elogiar, motivar, instigar etc. e conduzir a escola para o progresso.

Vale ressaltar que uma comunicação eficiente é apresentada, também, pela maneira respeitosa e em silêncio com que uma pessoa ouve a outra. O bom administrador deve estar disposto a se abrir para sugestões, questionamentos, apontamentos de incorreções e outras práticas que fazem parte do papel do gestor.

Ter empatia

Ser empático é uma característica indispensável a qualquer líder de grupo. Afinal, as suas práticas diárias são realizadas com a presença de pessoas. Empatia é uma qualidade que gera a compreensão das ações e sentimentos que os outros externizam.

Um gestor educacional empático é sensível às ações da sua equipe e sempre procura alinhar as suas estratégias de acordo com as condições de toda a comunidade escolar.

Aceitar novas experiências

Ousadia e coragem são duas atitudes que abrem o horizonte para que o gestor atue com propósito inovador. É ter a vontade de experimentar o que é incerto, mas que apresenta possibilidades de sucesso. Os insights que foram despertos devem ser experimentados para que o desejo de inovação seja consumado.

Dentro desse contexto, é necessário ser resiliente, pois isso pode resultar tanto em erros quanto em um boom de produtividade e sucesso para a escola como um todo.

Ter o aluno no centro das ações

Estamos vivendo em uma era que o cliente está no centro de todas as ações das empresas mais inovadoras e de sucesso que resolvem problemas reais de uma forma mais ágil e escalável. Nestas instituições, a experiência, a conveniência, a praticidade e a personalização são as palavras-chave tanto para suprir as necessidades dos novos consumidores, quanto para o fortalecimento, relevância e crescimento das empresas. Esse é um pensamento que deve ser aplicado em todos os negócios, inclusive nas escolas.

Adotar soluções inovadoras

Conhecer o que tem de melhor no mercado é o início de uma administração satisfatória e produtiva para os alunos, professores, pais, escola e, até mesmo para o gestor educacional. A Conexia, por exemplo, é um “ecossistema de aprendizagem completo e integrado”, que proporciona ao gestor colocar todas as características citadas nos tópicos acima em ação.

Ao disponibilizar os recursos da marca em sua escola, o dirigente desenvolverá a educação do futuro, com foco na formação cidadãos do século XXI e o desenvolvimento de habilidades e competências que o mundo atual demanda.

Autonomia é outro ponto-chave que os alunos potencializam no decorrer dos seus estudos, por meio de plataformas de aprendizagem, como o AZ – marca da Conexia Educação. Eles aprendem a gerenciar seu tempo, seus estudos, e descobrem perspectivas para seu futuro.

Como vimos, a missão de um gestor educacional não é uma tarefa tão simples. Para promover a inovação dentro da escola, é essencial que esse profissional esteja bem atualizado no que se refere às novas metodologias e recursos, como o uso de tecnologias modernas, gamificação etc. Isso torna as aulas mais envolventes, motivadoras e consegue, efetivamente, realizar transformações nos alunos, e torná-los cidadãos preparados para o mundo.

Achou o artigo interessante? Então, que tal nos acompanhar nas redes sociais? Estamos no Facebook, Instagran, You Tube, Linkedin e Telegram.

Guia prático de como se preparar para o período de matrícula